Giro Ipiaú

Uniforme com chip que custou R$ 1,2 milhão poderá ser extinto em Conquista

Após um ano e quatro meses de sua implantação, os uniformes com chips que deveriam estar em funcionamento nas escolas municipais de Vitória da Conquista poderão ser extinto, é o que destaca o jornal A Semana que chegou às bancas nessa segunda-feira (29). O projeto incluía 25 escolas, atendendo mais de 25 mil alunos, entre 6 e 14 anos, com custo de R$ 1,2 milhão. De acordo com o secretário de Educação, Ricardo Marques, o programa está sendo reavaliado com três possibilidades: abrir licitação para outras empresas com novas tecnologias, fazer os ajustes do projeto ou encerrar. O equipamento eletrônico, que foi destaque nacional, trata-se de um chip que com objetivo da identificação por radiofrequência (RFID) enviando uma mensagem de texto ao celular dos pais do aluno quando ele entra e outra quando ele sai da escola, sem custo para os responsáveis. A previsão era que neste ano estava previsto envolver todos os alunos da rede na ação, mais de 43 mil. 
De acordo com o secretário, houve dificuldades durante a execução do projeto que acabou não obtendo bons resultados. “Tivemos problemas com as operadoras de telefonia, mensagens não chegavam na hora certa nos celulares dos pais, a conexão de internet também deixou a desejar”, explicou. O gestor ainda ressaltou que o projeto era um experimento, e que havia risco de não dar certo. “É importante ficar claro que este foi um projeto piloto. Nós estamos contabilizando em números os resultados para analisar se vale a pena viabilizar a continuidade do projeto”, esclareceu. Na época em que o fardamento com chip foi implantado a proposta era resolver um dos problemas da educação: a evasão escolar, que em Vitória da Conquista chega a 35%. Nos últimos anos, o município chegou a obter a nota mais baixa do país em relação ao índice de desenvolvimento da educação básica (IDEB), baseada em avaliações do Ministério da Educação. 

Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também

Scroll Up