Giro Ipiaú

Em greve, docentes de universidades da BA rejeitam proposta do governo

Campus da Uneb, em Ipiaú.(Foto:Giro em Ipiaú)
Em greve desde o dia 13 de maio, os professores das quatro universidades estaduais da Bahia se reuniram nesta terça-feira (26) com representantes do Governo do Estado para abordar os itens reivindicados pela categoria, que permanece em greve por tempo indeterminado. De acordo com informações da Associação dos Docentes das Universidades da Bahia (Aduneb), no encontro foi discutida proposta do aumento do número de vagas nas instituições, uma das principais reivindicações dos docentes. Segundo informações da associação, a proposta oferecida pelo governo não foi de aumento no quadro, mas de um remanejamento de 20 vagas para cada universidade, o que não atendeu às expectativas dos docentes. Segundo a Aduneb, além do aumento das vagas, a principal pauta em questão é a do aumento do orçamento, que é a receita líquida de impostos. O percentual oferecido pelo governo está em 5%. Já a categoria pede 7% da receita líquida e alega que este percentual já solucionaria alguns dos problemas, mas essa pauta não avançou, ainda segundo a assessoria. As universidades atingidas pelas paralisações são a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Universidade de Santa Cruz (UESC) e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). *Informações do G1.

Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também

Scroll Up