Giro Ipiaú

Estudo identifica que 3ª dose da Pfizer aumenta proteção contra Covid em até seis vezes

Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde de Israel identificou que uma terceira dose da vacina da Pfizer contra a Covid-19 aumentou significativamente a proteção contra casos graves e hospitalizações entre idosos acima de 60 anos em Israel, em comparação com aqueles que receberam duas aplicações.

As estatísticas mostram que, entre os idosos, a proteção contra infecções observada 10 dias após a terceira dose foi quatro vezes maior do que a fornecida após a segunda. Considerando casos graves e internações, a defesa após uma terceira injeção foi de cinco a seis vezes superior. A faixa etária acima dos 60 anos é particularmente vulnerável ao coronavírus e foi a primeira a receber o imunizante quando a campanha de vacinação começou em Israel. A constatação foi divulgada neste domingo (22) pelo ministério da Saúde do país. As informações são de reportagem do Estadão.

O estudo que identificou o aumento da proteção foi apresentado por dois institutos de pesquisa em saúde e epidemiologia, o Gertner e o KI.

A reportagem destaca que o ministério da Saúde de Israel tem feito alertas sobre a redução da imunidade contra a Covid com o passar do tempo, tanto em idosos quanto jovens. A maioria das pessoas vacinadas que ficaram gravemente doentes no país tinha mais de 60 anos e problemas de saúde subjacentes.

Israel enfrenta uma quarta e severa onda de Covid-19 após a chegada da variante delta, no começo de julho. Um mês e meio depois, o país lida com um aumento significativo no número de infectados, hospitalizações e mortes, mesmo com um dos maiores índices de vacinação do mundo: quase 60% da população -ou 74% dos maiores de 12 anos- estão completamente imunizados.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também

Scroll Up