Giro Ipiaú

Lewandowski dá troco em Messi e é eleito melhor jogador do mundo

Reprodução/Instagram)

Robert Lewandowski é o melhor jogador do mundo da temporada 2020/2021. O atacante do Bayern de Munique foi o vencedor do prêmio The Best, da Fifa, superando os finalistas Lionel Messi, hoje no Paris Saint-Germain, e Mohamed Salah, do Liverpool. A cerimônia aconteceu nesta segunda-feira (17), em Zurique, na Suíça.

Essa foi a segunda vez seguida que o polonês, de 33 anos, ganhou a taça. Ele também havia sido o vencedor na temporada 2019/2020.

“Estou muito honrado de vencer este troféu, me sinto orgulhoso e feliz. Claro que ele também pertence a todos os meus companheiros e treinadores, porque todos trabalharam muito para ganhar os jogos e títulos”, comemorou.

A premiação, aliás, é um ‘troco’ em Messi, que havia vencido a Bola de Ouro, da revista France Football, em novembro. Aliás, foi a primeira vez que os dois prêmios ‘discordaram’ desde 2016, quando se separaram.

O The Best coroa um ano impressionante de Lewandowski, que marcou 69 gols em 69 jogos pelo Bayern de Munique e pela seleção da Polônia na temporada 2020/2021, e foi campeão alemão e da Supercopa da Alemanha. Ele balançou as redes em 76% dos jogos nos quais entrou em campo, e foi o artilheiro da Europa pelo terceiro ano seguido (após 54 em 2019 e 47 em 2020).

O prêmio de melhor técnico ficou com o alemão Thomas Tuchel, do Chelsea, que conquistou o título da Liga dos Campeões na última temporada. Ele concorria com Pep Guardiola, do Manchester City, e Roberto Mancini, que comanda a seleção italiana.

Já entre os goleiros, o ganhador foi o senegalês Édouard Mendy, do Chelsea. Campeão da Liga dos Campeões com o time inglês, o atleta de 29 anos desbancou Gianluigi Donnarumma, do Paris Saint-Germain, que ganhou a Eurocopa com a seleção italiana, e Manuel Neuer, do Bayern de Munique.

Quem levou o prêmio Puskás de gol mais bonito da temporada foi Erik Lamela, que hoje está no Sevilla. O toque de letra, dentro da área, aconteceu quando ele ainda defendia o Tottenham, durante o clássico contra o Arsenal, no dia 14 de março de 2021, pelo Campeonato Inglês. Os Spurs acabaram derrotados naquele duelo por 2×1.

Cristiano Ronaldo não esteve entre os finalistas do prêmio de melhor jogador do mundo, mas também levou um troféu: a premiação especial de maior artilheiro de seleções da história. Em 2021, o astro de 36 anos chegou a 115 gols por Portugal.

A equipe masculina da temporada (Fifpro) foi escolhida com quatro atacantes e, curiosamente, sem Mohamed Salah, finalista do prêmio individual. O time foi formado por Donnarumma; Ruben Dias, Bonucci e Alaba; Kanté, Jorginho e De Bruyne; Haaland, Messi, Cristiano Ronaldo e Lewandowski.

A Dinamarca ainda levou dois prêmios. Primeiro, o Fair Play, graças à atuação de jogadores e comissão técnica da seleção, que ajudaram nos primeiros cuidados médicos ao meia Christian Eriksen, que sofreu um ataque cardíaco durante uma partida da Eurocopa.

Já os torcedores dinamarqueses dividiram com os finlandeses o Fifa Fan Award, pela união nas arquibancadas no mesmo jogo, após o mau súbito de Eriksen.

Feminino
Entre as mulheres, Alexia Putellas, do Barcelona, levou o prêmio de melhor jogadora do mundo, confirmando o favoritismo após ter faturado a Bola de Ouro. Aos 27 anos, ela superou na votação as atacantes Jenni Hermoso, sua colega de clube e na seleção espanhola, e a australiana Sam Kerr, do Chelsea.

A inglesa Emma Hayes, do Chelsea, foi eleita a melhor treinadora do futebol feminino, desbancando o espanhol Lluís Cortés, do Barcelona e a holandesa Sarina Wiegman. Já entre as goleiras, a vencedora foi a chilena Christiane Endler, do Lyon, de 30 anos. Ela bateu a canadense Stephanie Labbé, do Paris Saint-Germain, campeã olímpica em Tóquio, e a alemã Ann-Katrin Berger, do Chelsea.

A seleção feminina da temporada (Fifpro) não contou com nenhuma das três indicadas à melhor jogadora da temporada, e acabou formada sem atletas do Barcelona, campeão europeu. A equipe teve Endler; Bronze, Renard, Bright e Eriksson; Banini, Lloyd e Bonanser; Miedema, Marta e Morgan.

Christine Sinclair recebeu o prêmio especial da Fifa por sua carreira destacada no futebol feminino. A canadense de 38 anos é a maior artilheira de seleções, com 188 gols.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também

Scroll Up