Giro Ipiaú

Sesab acusa laboratórios de não notificarem casos de covid

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (27), a Sesab informou que identificou falhas nos sistemas de notificação de casos positivos de covid-19 em três laboratórios de Salvador e Lauro de Freitas. A secretaria disse que ficou ciente de que uma parcela de testes positivos dos laboratórios Sabin, LPC e Hermes Pardini dos últimos 2 meses não foram notificados. “Isso é uma infração sanitária grave, sujeita a multa e até mesmo a interdição”, declarou a Sesab, que não informou quantos testes deixaram de ser relatados.

De acordo com portaria ministerial nº 1.792, de 17 de julho de 2020, deverão ser notificados ao Ministério da Saúde todos os resultados dos testes de diagnóstico realizados, sejam positivos, negativos, inconclusivos e correlatos, em qualquer que seja a metodologia de testagem utilizada.

A superintendente de Vigilância e Proteção da Saúde da Bahia, Rivia Barros, destaca que “um trabalho conjunto das vigilâncias municipais e do estado vai apurar a dimensão das subnotificações destas redes laboratoriais”. Os responsáveis técnicos dos laboratórios serão convocados a prestar esclarecimentos sobre os fatos.

Em nota, o Laboratório Hermes Pardini informou que, na Bahia, apenas analisa os exames de covid-19 coletados por laboratórios parceiros. “No caso dos testes positivos, o Hermes Pardini notifica seus parceiros, a quem fica a responsabilidade de notificar a vigilância epidemiológica local”. Em réplica, a Sesab disse que tanto as redes quanto os eventuais laboratórios associados são responsáveis pela notificação compulsória.

 O Sabin Medicina Diagnóstica informou que “os casos positivos de exames de covid-19 realizados pela empresa estão sendo normalmente notificados às vigilâncias epidemiológicas locais e ao Ministério da Saúde”. Já o LPC admitiu o erro, citando o aumento da demanda por testes e informando que está reestruturando as operações para solucionar o problema. “Devido ao momento crítico da pandemia, e consequentemente, o elevado aumento na procura por exames para covid-19, tivemos um impacto direto em nossos fluxos, acarretando no atraso momentâneo no envio dos dados”, diz a nota.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também

Scroll Up