Giro Ipiaú

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna anunciam greve, mas recuam de pagamento de saláriosós sinalização

Foto: Divulgação

Cerca de 700 funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna (SCMI) anunciaram que nesta terça-feira (14), haveria uma paralisação por tempo indeterminado, segundo informou o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna e Região (Sintesi).

De acordo com o presidente da entidade, Raimundo Santana, a Santa Casa não pagou os salários de outubro. Ao Sindicato, a Santa Casa alegou que não pôde fazer o pagamento devido a atraso no repasse de recursos da Prefeitura de Itabuna, que contrata serviços por meio de convênios do Sistema Único de Saúde (SUS).

A direção da SCMI assegurou que os salários serão pagos na medida em que a Secretaria Municipal de Saúde fizer os repasses pendentes ou com a entrada de dinheiro de outras fontes.

A Santa Casa mantém os Hospitais Calixto Midlej Filho, Manoel Novaes e São Lucas. De acordo com Raimundo Santana, apenas 30% dos funcionários das três unidades iriam trabalhar enquanto estiver no período de greve.

Greve Suspensa

Funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna decidiram suspender a greve que seria deflagrada na manhã desta terça-feira (14). De acordo com João Evangelista, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Itabuna, houve sinalização de pagamento do salário de outubro ainda nos próximos dias.

A provedoria tem atribuído à Prefeitura de Itabuna a culpa pelos atrasados no pagamento de salários. O município já reconheceu a dívida com a Santa Casa de Misericórdia, hoje superior a R$ 5 milhões. Numa entrevista na última semana, o prefeito Augusto Castro disse que a queda no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) tem comprometido pagamento aos fornecedores.


Curta e Compartilhe.


Leia Também